A Comissão de Tributação, Finanças e Orçamento da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou parecer que autoriza o Poder Executivo a isentar o trabalhador voluntário do pagamento de taxas de inscrição nos concursos públicos realizados pela administração direta e indireta, fundações públicas e universidades públicas do Estado.

O projeto de lei nº 3.729, de autoria do deputado Humberto Aidar (PT), regulamenta a Lei Federal nº 9.608/98. O processo segue agora para a Secretaria de Estado da Fazenda.

O candidato à isenção de taxa de inscrição deverá comprovar documentalmente que prestou serviço voluntário em um período não inferior a seis meses. O documento comprovante deverá ser expedido pela instituição onde o voluntário efetuou a prestação do serviço.

Para enquadramento no benefício previsto pela lei, considera-se apenas o serviço voluntário prestado a entidades devidamente cadastradas no órgão governamental competente, ou que seja de reconhecida utilidade pública.

Para Humberto Aidar, o trabalho voluntário permite suprir a falta de investimentos em áreas como Saúde, Lazer e Educação. O objetivo do projeto de lei é “incentivar o serviço voluntário prestado a entidades que tenham como principal foco a ajuda ao próximo”.

Fonte: Agência ALEGO

Compartilhe!