alego-11-07A deputada Delegada Adriana Accorsi (PT), realizou na manhã da quarta-feira, 4, cerimônia para a obliteração do selo personalizado alusivo aos 18 anos da campanha “Faça Bonito”, cujo objetivo é chamar a sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes no Brasil.

No dia 18 de maio a deputada já havia feito o lançamento do selo em uma sessão especial na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Agora a obliteração marca o início da comercialização do mesmo nas agências dos Correios de todo o país.

Marcaram presença na mesa da solenidade além da deputada, a superintendente executiva da Secretaria Cidadã, Onaide Santillo, representante do governador José Eliton; e o superintendente de Direito à Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas, Antônio José do Nascimento Ferreira, representante do prefeito da Capital, Iris Resende Machado.

Também fizeram parte da mesa o superintendente dos Correios em Goiás, Osmar Caldeira Júnior; o diretor geral da Polícia Civil do Estado de Goiás, delegado André Fernandes de Almeida; o coordenador do Fórum Goiano de Violência contra Crianças e Adolescentes, professor Joseleno Vieira dos Santos; a psicóloga da Divisão de Vigilância das Violências e Promoção da Saúde da Secretaria Municipal de Goiânia, Maria Aparecida Alves; e o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Fabrício Rosa.

Faça Bonito

O dia 18 de maio é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no Brasil e que já alcançou em 18 anos muitos municípios. A data foi escolhida porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou o Brasil. Seu desfecho escandaloso seria um símbolo de toda a violência que se comete contra as crianças.

Conhecido como o “Caso Araceli”, uma menina de apenas 8 anos de idade que teve todos os seus direitos humanos violados. Araceli foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune.

Adriana Accorsi destacou que o momento é histórico por dar destaque à proposta do 18 de maio no sentido de mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes. “É uma data em que os Correios lançam esse belíssimo selo, que traz o símbolo desta luta e que lembra que temos que proteger nossas crianças e adolescentes”.

A deputada alerta que a sociedade tem que se empenhar para que jamais aconteça novamente casos como o da Araceli que nunca teve a justiça feita. “Principalmente em nosso Estado. Temos que cuidar de nossas crianças e esse selo coloca a campanha para toda a sociedade, já que selos percorrem os quatro cantos do mundo. Por isso a importância da data de hoje, pois, para alcançar o objetivo da Campanha, é necessário que a sociedade em geral Faça Bonito na proteção de nossas crianças e adolescentes”, destacou.

A campanha “Faça Bonito” tem como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança. O desenho também tem como objetivo proporcionar maior proximidade e identificação junto à sociedade, proximidade e identificação com a causa.

Esse símbolo surge durante a mobilização do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes de 2009. Porém, o que era para ser apenas uma campanha se tornou o símbolo da causa, a partir de 2010.

A cerimônia de obliteração foi conduzida pelo coordenador de Comunicação dos Correios em Goiás, Saulo Barros. Todos os presentes à mesa realizaram o ritual e foram presenteados com um álbum contendo a peça filatélica.

O superintendente dos Correios em Goiás, Osmar Caldeira Júnior destacou que é com muita alegria que os representantes dos Correios se reúnem no evento para lançar um selo personalizado que celebra a vida de milhares de pessoas que tiveram sua infância e adolescência protegidas pelo trabalho realizado pela Campanha ao longo de seus 18 anos.

“E nós dos Correios estamos também envolvidos e engajados nesta ação e estamos dispostos a depositar nosso empenho e colaborar com esse trabalho nobre e necessário de enfrentar a violência sexual e proteger nossas crianças e adolescentes para que tenham condições de desenvolvimento digno e saudável”, ressaltou.

Ele disse que campanhas como esta só tem efeito quando envolvem as famílias, a sociedade civil e entes governamentais. “E nós, enquanto empresa pública, não fugimos à responsabilidade, pois, entre tantas atividades, também exercemos o papel de agente social e acreditamos que podemos contribuir para a promoção dos Direitos Humanos e com a redução das diversas formas de discriminação presentes na sociedade”, disse.

O evento foi realizado no Auditório Solon Amaral da Alego e contou com apresentação musical do violinista Milton Brasil.

Fonte: ALEGO
Compartilhe!