Produtores rurais, representantes de associações e cooperativas e lideranças políticas da região Oeste reuniram-se, na segunda-feira (27), em Chapecó, para debater a situação da agroindústria familiar catarinense.O segmento reivindica a criação de uma política tributária diferenciada, a unificação dos procedimentos de fiscalização e a retomada das operações de inspeção sanitária pelo poder público. Um grupo de trabalho foi constituído para tratar das questões junto ao governo do Estado.

O evento foi realizado na Câmara Municipal de Chapecó por meio da Comissão de Economia, Ciência, Tecnologia, Minas e Energia da Assembleia de Santa Catarina. Segundo o deputado Dirceu Dresch (PT), a situação do setor, que reúne cerca de 12 mil agroindústrias no estado e do qual dependem 20 mil pessoas, é crítica. Muitos produtores estão abandonando a atividade, pressionados pela elevada carga tributária incidente, principalmente o ICMS, e pelos valores da inspeção sanitária.

Compartilhe!