Search
Close this search box.

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Elson Santiago (PEN,) confirmou para a segunda quinzena de março, a realização de audiência pública, em Rio Branco, com a participação do ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, e representantes do Ministério da Educação e outros órgãos do governo federal para discutir a situação dos brasileiros que estão na Bolívia.

“Vamos discutir a situação desses brasileiros. Temos os casos dos estudantes que enfrentam dificuldades e dos que estão nos presídios. Precisamos resolver essas situações. A audiência será importante para buscar soluções”, afirmou.

A atividade é uma das principais ações agendadas pela comitiva, que esteve em Brasília, na última quarta-feira (20), depois de reuniões realizadas nas comissões de Direitos Humanos e Relações Exteriores da Câmara Federal e no Ministério de Relações Exteriores.

A comitiva foi recebida pelo secretário-geral do Itamaraty, embaixador Ruy Nogueira. Liderada pelo presidente da Aleac, a delegação foi composta pelos deputados Walter Prado (PEN), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Aleac; Moisés Diniz (PCdoB), 1º vice-presidente, e Major Rocha (PSDB), além do presidente da OAB-AC, Marcos Vinícius. O senador Aníbal Diniz (PT) e as deputadas federais Perpétua Almeida (PCdoB) e Antônia Lúcia (PSC) também participaram do encontro e das visitas. Delas participaram os deputados federais Flaviano Melo (PMDB), Taumaturgo Lima (PT) e Gladson Cameli (PP) e do senador Aníbal Diniz (PT).

Nas as reuniões, os deputados detalharam a situação dos presos e de milhares de estudantes brasileiros que estudam em universidades bolivianas, especialmente em Cobija, na fronteira com o Acre. Segundo Elson Santiago, os embaixadores ficaram surpresos com os relatos, pois o problema afeta os povos de Rondônia e de Mato Grosso, que também têm fronteira com a Bolívia. “Eles acham que os bolivianos ainda nutrem uma certa rixa por conta da Revolução Acreana”, contou Elson.

A delegação acreana fez uma série de sugestões aos interlocutores para facilitar o encaminhamento da questão.

Fonte: Agência Aleac

Compartilhe!