Search
Close this search box.

Na manhã desta segunda-feira (11), parlamentares que compõem a Unale, membros da União de Parlamentares Sul-Americanos e do Mercosul (UPM), e especialistas do Brasil, Argentina e Paraguai, realizaram a 3ª reunião virtual de trabalho para debater a violência doméstica durante a pandemia. A entidade foi representada pela deputada estadual e presidente da Secretaria de Mulheres da entidade, Janete de Sá (PMN-ES).

Durante o encontro, foi tratado o aumento do índice de violência nos lares brasileiros neste período de isolamento social, apresentado projetos de leis relacionados, que seguem em tramitação no sistema legislativo brasileiro, e também foram trocadas experiências de como combater o problema de maneira eficaz e célere.

Um dos tópicos da discussão, foi a demora nos trâmites para o julgamento das denúncias. “No judiciário temos avançado bastante nessa questão, mas ainda vejo uma demora muito grande no tempo em que um processo de violência contra mulher tramita, o que muitas vezes acaba resultando na morte dessas mulheres, podemos perder uma vida em questão de segundos, por isso esses processos precisam transitar de forma mais célere”, afirmou Janete de Sá.

Outro assunto, de extrema relevância para a nação mundial, foi colocado em pauta pelo ex-presidente da Unale, deputado Kennedy Nunes (PSD-SC): O tráfico de pessoas. O parlamentar sugeriu a subdivisão de grupos na Pasta da Mulher para discutir ambos os segmentos especificamente.

O próximo encontro está marcado para o dia 28 de maio e debaterá propostas levantadas pelos países dentro das duas temáticas. “É uma realidade que este tema não tem a devida atenção, mas precisamos agir pontualmente para combater esta realidade”, finalizou Cláudia Pires, advogada atuante no tema de Direito de Família e Violência Doméstica.

A presidente da Comissão da Mulher da Ordem dos Advogadas Brasileiros do Acre, Isnailda Gondim também participou da reunião e apresentou propostas relevantes para embarreirar o aumento da violência contra as mulheres.

 

Yago Fernandes / Ascom Unale
Compartilhe!