resultados-eleicoes-2018_site_prancheta-1Com uma renovação de mais de 47%, o legislativo estadual terá, a partir de 2019, não apenas novos nomes, mas também um percentual maior de mulheres, embora a representação feminina ainda seja pequena. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 16,2% dos candidatos eleitos no primeiro turno, para todos os cargos, são mulheres e 83,8% são homens.

Quando analisamos isoladamente o legislativo estadual, a diferença é ainda maior. Dos 1059 deputados estaduais e distritais que exercerão a legislatura 2019-2022, 896 são do sexo masculino (84,6%) e 163 do feminino (15,3%). Embora o número ainda seja baixo, é maior do que o dos últimos dois pleitos, no qual foram eleitas 120 mulheres, em 2014 e 141 em 2010.

Este crescimento não vem sendo gradual em todos os estados, uma vez que 14 estão acima da média nacional e 13 abaixo. As regiões Norte e Nordeste concentram o maior percentual de deputadas em suas Assembleias Legislativas.

No Norte temos as duas primeiras colocadas no ranking: Amapá, com 33% e Roraima, com 25% de mulheres eleitas. Além de Pará, Tocantins, Acre e Amazonas. Já no Nordeste temos Sergipe, Pernambuco, Maranhão e Alagoas.

Também ficam acima dos 15% de representatividade as Assembleias de São Paulo — que elegeu a deputada estadual mais votada na história do País, com mais de 2 milhões de votos; Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

No lado oposto, as Assembleias Legislativas de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul terão a menor representatividade proporcional do país. Sendo que a última não elegeu nenhuma mulher paras ocupar uma das 24 cadeiras de sua Casa.

Confira a lista completa:

ESTADO VAGAS FEMININO MASCULINO PORCENTAGEM DE MULHERES
1.      Amapá 24 8 16 33,3%
2.      Roraima 24 6 18 25%
3.      Sergipe 24 6 18 25%
4.      Pará 41 10 31 24,3%
5.      Tocantins 24 5 19 20,8%
6.      Pernambuco 49 10 39 20,4%
7.      São Paulo 94 18 76 19,1%
8.      Maranhão 42 8 34 19%
9.      Alagoas 27 5 22 18,5%
10.  Rio de Janeiro 70 12 58 17,1%
11.  Acre 24 4 20 16,6%
12.  Amazonas 24 4 20 16,6%
13.  Rio Grande do Sul 55 9 46 16,3%
14.  Bahia 63 10 53 15,8%
15.  Paraíba 36 5 31 13,8
16.  Piauí 30 4 26 13,3%
17.  Ceará 46 6 40 13%
18.  Minas Gerais 77 10 67 12,9%
19.  Distrito Federal 24 3 21 12,5%
20.  Rio Grande do Norte 24 3 21 12,5%
21.  Santa Catarina 40 5 35 12,5%
22.  Espírito Santo 30 3 27 10%
23.  Rondônia 24 2 22 8,3%
24.  Paraná 54 4 50 7,4%
25.  Goiás 41 2 39 4,8%
26.  Mato Grosso 24 1 23 4,1%
27.  Mato Grosso do Sul 24 0 24 0%
 Marina Nery / Ascom Unale
Compartilhe!