08Durante toda a história, as mulheres protagonizaram grande parte das manifestações e movimentos sociais no mundo todo. Um deles é aquele que defende sua própria liberdade e conquistas culturais, sociais e políticas. Em 1975, o 08 de março foi instituído pelas Nações Unidas, como o Dia Internacional da Mulher, uma homenagem a todas as mulheres que, ao longo dos anos, conquistaram direitos e ainda buscam a equidade de gênero.

O Dia Internacional da Mulher tem um histórico de muita luta e representatividade, graças aos movimentos feministas que, ao longo dos anos, combateram a opressão, conquistaram o direito ao voto e a emancipação feminina.

Segundo o instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) as mulheres são maioria da população (51,5%) e têm uma expectativa de vida maior que a dos homens (79,6 anos), mas ainda assim, não chegam a ocupar 12% dos assentos no Congresso Nacional e compõem apenas 16,2% das Casas Legislativas Estaduais do Brasil. Em comparação com os integrantes do G-20 (os países mais ricos do mundo) Brasil está em 19° lugar no número de representação feminina na política, de acordo com dados do Banco Mundial.

A Unale, como uma entidade pluripartidária, sem distinção de credo, raça, gênero ou opção sexual, que busca melhorias para a sociedade por meio do poder legislativo estadual, parabeniza todas as brasileiras por continuarem lutando por um Brasil mais justo, igualitário e seguro.

Para a presidente da Secretaria de Mulher da Unale, deputada Alessandra Campelo (MDB-AM), “o papel da mulher na política e na sociedade é de suma relevância e a entidade buscará a ampliação da discussão de temáticas que envolvam a saúde da mulher, violência doméstica e familiar, entre outros. ”

Durante todo o mês de março as Assembleias Legislativas e o Congresso Nacional promovem uma série de ações especiais em comemoração à data, confira o que vai acontecer em alguns estados:

AMAZONAS

Será realizada uma semana da mulher, de 11 a 15 de março, com palestras que tratarão de temas como empoderamento feminino, projetos de lei em favor da mulher, a mulher e as suas multifaces e outros.

AMAPÁ

A deputada estadual Cristina Almeida (PSB) fará o lançamento oficial da campanha “Educar para combater o feminicídio” nesta sexta-feira (08), a partir das 15h, no Centro de Convenções João Batista de Azevedo Picanço.

GOIÁS

A deputada Delegada Adriana Accorsi (PT) vai promover mais uma edição do “Mulheres de Luta” nesta sexta-feira (08) às 19 horas, nas dependências do Palácio Alfredo Nasser, sede do Legislativo Goiano. O evento foi realizado pela primeira vez em 2016 e celebra a deferência a mulheres que vivem e trabalham em defesa de outras mulheres. Entre as homenageadas estarão policiais, trabalhadoras da saúde, atletas e professoras.

MINAS GERAIS

Nesta sexta-feira (08), mostras, debates e rodas de conversa vão abordar o feminicídio, que vitimou em Minas Gerais, uma mulher a cada três dias em 2018. A programação musical da Rádio Assembleia também será toda dedicada às mulheres, com músicas cantadas por elas ou que as homenageiam. Será levada ao ar uma gravação especial com a integrante do coletivo “Mulheres Criando” e a sambista mineira Flávia Ellen, feita para o programa “Músicos de Minas”.

PARÁ

O deputado estadual Dr. Jaques Neves (PSC) se dispõe a ouvir os anseios femininos e conhecer o perfil das mulheres do Pará. Uma enquete com 05 perguntas foi elaborada e estará disponível até o dia 20 de março. As respostas ajudarão o deputado a conhecer melhor as realidades e dificuldades das paraenses, além de colaborar para a defesa de políticas públicas voltadas para elas. Participe do formulário clicando aqui.

PERNAMBUCO

A deputada Jô Cavalcanti (PSOL) convidou as pernambucanas a irem para as ruas nesta sexta-feira (08), em um ato público pelo fim da violência de gênero e em memória à vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco (PSOL), assassinada no ano passado.

RORAIMA

A Procuradoria Especial da Mulher, do Poder Legislativo, realiza uma programação em Boa Vista, Alto Alegre e Caracaraí. As atividades contam com palestras, atendimento multidisciplinar pela equipe do Chame (Centro Humanitário de Apoio à Mulher), e uma homenagem às mulheres que desenvolvem trabalhos de destaque no Estado. Confira a programação no site da Assembleia Legislativa do Estado.

SANTA CATARINA

O hall da Assembleia Legislativa foi o palco, na tarde desta quinta-feira (07), para o início das comemorações do Mês da Mulher. O evento, que reuniu servidores e parlamentares, marcou a divulgação da programação de atividades sobre o tema que serão realizadas na Casa até o dia 28 de março. A bancada feminina da ALESC tem um conjunto de ações previstas, como a realização de homenagens, palestras e exposições abertas à sociedade. Confira a programação completa no site Assembleia Legislativa do Estado.

Ana Beatriz Moreira/ Ascom Unale
Compartilhe!