Search
Close this search box.

O medo gerado pelo contágio com o vírus e suas possíveis complicações frente à mais de 100 mil mortes no País gera insegurança no retorno das aulas e faz com que muitos defendam a continuação delas online. Enquanto isso, governos e instituições particulares buscam maneiras para não haver perda do ano letivo.

No Amazonas, o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus instaurou greve da categoria, ontem (10), após o retorno das aulas presenciais na rede pública estadual de ensino, nas escolas de ensino médio. As aulas em escolas particulares do estado retornaram há O medo gerado pelo contágio com o vírus e suas possíveis complicações frente à mais de 100 mil mortes no País gera insegurança no retorno das aulas e faz com que muitos defendam a continuação delas online. Enquanto isso, governos e instituições particulares buscam maneiras para não haver perda do ano letivo.

No Amazonas, o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus instaurou greve da categoria, ontem (10), após o retorno das aulas presenciais na rede pública estadual de ensino, nas escolas de ensino médio. As aulas em escolas particulares do estado retornaram há um mês.

Em Minas Gerais, o Conselho Municipal de Educação analisa a possibilidade de um ano híbrido, misturando este e o próximo, mas com probabilidade de continuar o sistema também em 2022. A estratégia é desvincular o ano civil do letivo, tomando como exemplo o modelo do Hemisfério Norte, onde as aulas são dadas de setembro a junho, mas com as outras redes de ensino mantendo o regime habitual.

Até o momento, apenas quatro unidades federativas definiram data de retorno das aulas: Amazonas; Distrito Federal,que cumpre a segunda medida judicial que impede o retorno, previsto para 27 de junho; São Paulo, que deve iniciar em outubro e Rio de Janeiro, que tem impasse entre Governo e Prefeitura.

Em São Luiz, no Maranhão, as aulas presenciais nas instituições de ensino na rede privada iniciaram dia 3, mas algumas instituições já suspenderam-nas por causa de contágio na escola. Na rede pública, o governo adiou, pela 5ª vez, a retomada das aulas presenciais.

Outros estados e capitais estudam maneiras para o retorno seguro e discutem alternativas caso não seja possível o retorno das aulas presenciais este ano. As Casas Legislativas também iniciam retorno gradual e sessões híbridas.

Veja esta e outras informações dos estados e das Casas Legislativas clicando abaixo:

Medidas de Distanciamento Social – Versão 11-08

AÇÕES EMERGÊNCIAIS NAS ALS – 11_08.xlsx

Marina Nery/ Ascom Unale
Compartilhe!