almg_marianaA situação dos municípios e distritos atingidos diretamente pelo rompimento da Barragem do Fundão, da Samarco Mineração, ocorrido em Mariana (Região Central do Estado) no último dia 5 de novembro, irá pautar audiência pública que a Comissão Extraordinária das Barragens da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) vai realizar nesta quarta-feira (13/01/16). A reunião será feita no Plenarinho IV, às 10 horas.

A audiência pública foi requerida pelos deputados Agostinho Patrus Filho (PV), que preside a comissão; Rogério Correia (PT), relator da comissão; Celinho do Sinttrocel (PCdoB); Marília Campos (PT); e Celise Laviola (PMDB).

Segundo o deputado Agostinho Patrus Filho, foram convidados os prefeitos dos municípios diretamente atingidos pelo rompimento da barragem de Mariana com o objetivo de saber a atual e real situação dessas cidades. “Somente os gestores municipais, que lidam de perto com os problemas de suas cidades, poderão nos precisar sobre as necessidades enfrentadas pela população. A partir dessa reunião com os prefeitos, cobraremos da empresa responsável soluções mais ágeis para os problemas que serão apresentados”, salientou o parlamentar.

Foram convidados para a audiência diversos prefeitos: da Região Central do Estado – Duarte Eustáquio Gonçalves Júnior, de Mariana; José Aparecido do Carmo, de São José do Goiabal; Fernando Rolla, de São Domingos do Prata; e Frederico Henrique Figueiredo Coura Ferreira, de Dionísio; da Zona da Mata – Fernando José Carneiro Magalhães, de Barra Longa; Silvério Joaquim Aparecido da Luz, de Rio Doce; Gilmar de Paula Lima, de Santa Cruz do Escalvado; José Mário Russo Maroca, de Rio Casca; Reginaldo Moura Batista, de São Pedro dos Ferros; Célio David Nesce, de Raul Soares; e Domingos Sávio de Miranda Paiva, deSem-Peixe; do Vale do Aço – Cleydson Domingues Drumond, de Timóteo; Maria Cecília Ferreira Delfino, de Ipatinga; e Antônio Afonso Duarte, de Santana do Paraíso.

Outros prefeitos convidados são do Vale do Rio Doce: Ailton Lima de Paula, de Córrego Novo; Jadir José da Silva, de Bom Jesus do Galho; Marco Antônio Ferraz Junqueira, de Caratinga; Anselmo Pires de Carvalho, de Pingo-D’Água; Geraldo Magela Borges de Castro, de Marliéria; Edimarques Gonçalves Teixeira, de Ipaba; Jordão Viana Teixeira, de Bugre; José Carlos de Barros, de Iapu; Pietro Chaves Filho, de Belo Oriente; Hélio Pinto de Carvalho, de Naque; e Geraldo Martins Godoy, de Periquito.

Dessa mesma região, foram chamados também os prefeitos Maria das Neves Beltrame Andrade, de Sobrália; Matuzalém Luciano de Souza, de Fernandes Tourinho; Valmir Faria da Silva, de Alpercata; Elisa Maria Costa, de Governador Valadares; Juliano Souza Vicente, de Tumiritinga; Rômulo Gonçalves de Oliveira, de Galiléia; Roberto Balbino de Oliveira, de Conselheiro Pena; César Romero e Silva, de Resplendor; Cláudio Borchardt, de Itueta; Alaerte da Silva, de Aimorés.

Tragédia – O rompimento da barragem em Mariana liberou 32 milhões de metros cúbicos de lama com rejeitos de minério, que destruíram o povoado de Bento Rodrigues (distrito de Mariana), mataram 19 pessoas, poluíram 663 quilômetros de três rios (Doce, Gualaxo do Norte e do Carmo) e arrasaram 1.469 hectares de vegetação.

Fonte: ALMG

Compartilhe!