alesazulA cada 40 minutos, um homem morre de câncer de próstata no Brasil. Para alertar para a importância dos cuidados preventivos, o mês de novembro é dedicado ao tema. A campanha Novembro Azul de prevenção do câncer de próstata e de incentivo aos cuidados com a saúde integral do homem conta com a adesão da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa. O tema foi tratado durante reunião ordinária do colegiado, no dia 1º de novembro.

O presidente da comissão, deputado Dr. Hércules (PMDB), lembrou que os homens, principalmente acima de 40 anos, precisam fazer os exames preventivos. “Não é só usar camisa e gravata azuis, não. Tem de fazer o exame”, alertou o deputado, que é médico. A deputada Eliana Dadalto (PTC) também abordou o tema: “Os homens não têm muita preocupação com a saúde. É importante intensificar essa campanha de alerta”, disse a parlamentar.

Outubro Rosa

Com o início do mês de novembro, termina a campanha Outubro Rosa, de prevenção ao câncer de mama. O deputado Dr. Hudson Leal (PRP) aproveitou a reunião para elencar alguns direitos das mulheres acometidas por esse tipo de câncer, como a investigação diagnóstica e o acesso a consultas médicas e a exames como a mamografia, dentre outros. “Isso é obrigação do sistema de saúde”, afirmou o médico.
O parlamentar também informou que as mulheres aposentadas ou pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) têm direito à isenção do Imposto de Renda retido na fonte. Ele também incentivou as mulheres a se cuidarem: “O câncer de mama tem 95% de chance de cura na fase inicial”, disse.

Erros médicos

Outro assunto abordado durante o encontro foi levantado também pelo deputado Dr. Hudson Leal. Ele repercutiu matéria publicada na imprensa local, na última semana, com o título “Erro médico mata mais pacientes do que câncer”. O parlamentar considerou a reportagem como “incorreta, apelativa e tendenciosa” e disse que os problemas que ocorrem nos hospitais são causados pelo mau funcionamento do sistema público de saúde.

“Os médicos, assim como os demais profissionais de saúde e a população em geral, são vítimas de um sistema de saúde falido”, criticou. Ele culpou a má gestão pública pelos problemas, “com gastos excessivos com publicidade e consultorias e compras superfaturadas”, disse ele.
“Médicos fazem o máximo com o mínimo. São mal remunerados e trabalham em condições subumanas nos hospitais públicos”, afirmou.

Dr. Hércules também se manifestou: “Infelizmente a culpa é sempre do médico. Fiquei perplexo quando fui ao Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória. Um consultório com duas mesas, um médico atendendo aqui e outro ali. É um desrespeito com o paciente. É um descaso com a saúde pública do Brasil, do Espírito Santo e dos municípios”, disse.

“A gente fica triste também com a falta de prioridade com a saúde preventiva. É isso o que estamos tentando fazer com o Novembro Azul. O Programa Saúde da Família, em 20 anos de implantação no Canadá, diminuiu os leitos hospitalares. Aqui no Brasil é o contrário, todo dia você vê a necessidade de aumento de leitos”, comentou o parlamentar.

Próximas agendas

Durante o encontro, os deputados também deliberaram sobre as próximas agendas da comissão. No próximo dia 11, às 9 horas, o colegiado realizará audiência pública no Plenário Dirceu Cardoso para prestação de contas do secretário de Estado da Saúde, Ricardo de Oliveira, referente ao 2º quadrimestre de 2016.

No dia 30 de novembro, a comissão realizará audiência para debater sobre os impactos causados pelos metais pesados nas águas do Rio Doce e na saúde do cidadão capixaba, após o rompimento da barragem da Samarco. No evento, haverá uma palestra do oceanógrafo e mestre em Ciências Biológicas Adalto Bianchini. O evento foi solicitado pela ONG Juntos SOS ES Ambiental e será realizado no Plenário Judith Leão, às 14 horas.

Outra audiência será realizada no Hospital Estadual Dr. Pedro Fontes, em Cariacica, em data ainda a ser definida. Segundo Dr. Hércules, o evento será para discutir a situação de pacientes em estado grave e também a abertura de pavilhões do hospital que não estão sendo utilizados.
Os deputados deliberaram ainda sobre a visita do pesquisador Francesco de Agázio, que fará uma explanação sobre vários temas, dentre eles a criação de um polo de reciclagem de pneus automotivos. A data também não foi definida.

Fonte: ALES

Compartilhe!