213565_mInaugurada nesta segunda-feira (8), a exposição Mulher Popular Brasileira, de Lila Borges, reúne elementos cenográficos, figurinos, peças gráficas e audiovisuais que contam histórias das mulheres da música brasileira. O material foi organizado para os shows do projeto Mulher Popular Brasileira e permanece no espaço Novos Talentos, da Assembleia Legislativa, até a sexta-feira (12), podendo ser visitado das 8h30 às 18h30. “A mostra resulta de pesquisa iniciada na metade de 2016 e é um resgate da história de mulheres, que já foram, e que são, importantes para a música brasileira”, explica a autora.
O projeto já deu origem a duas apresentações artísticas. No palco, Lila fala de mulheres que desafiam o debate sobre questões políticas e sociais. “Mulheres fortes, que se posicionaram com enfrentamento corajoso e, acima de tudo, artístico”, acrescentou, lembrando, por exemplo, o nome de Chiquinha Gonzaga, primeira mulher profissional no Brasil no campo musical. No show, ela conta histórias sobre algumas destas mulheres, entre uma música e outra. “Assim, a apresentação, artística e musical, é igualmente um pouco da história da música brasileira”, emendou. Na exposição também estão fotos de algumas das principais cantoras brasileiras.
A artista defende que “a música brasileira tem importante contribuição vinda das mulheres que lutaram para produzir música, enfrentaram a discriminação e imprimiram sua marca na história”. Um novo show está previsto para 10 de junho. “Em cada apresentação, trazemos composições e personagens novos, até porque este é um acervo gigantesco”, ressaltou.
Sobre Lila Borges
Cantora, compositora, multi-instrumentista e educadora musical. Iniciou a carreira artística em 2004, participando de grupos musicais com os músicos Rafael Marques (bateria), Paulinho “Mineiro” Glanzmann (contrabaixo), e Roger Chacon (violão), com quem formou a dupla “Lila e Skin”. Nesta formação tocou com os músicos Luis Henrique “New” (piano), Luis Fernando Rocha (trompete) e Jorginho do Trompete. Em 2014, preparou um repertório especial de Samba Jazz e tocou com os músicos Bruno Braga (bateria), Edu Saffi (contrabaixo), Giovanni Berti (percussão) e Luiz Mauro Filho (piano). Em formação duo, onde toca violão, já foi acompanhada dos percussionistas Chicão Dornelles e Luiz Jakka.
Iniciou na educação infantil em 2007, realizando oficinas de musicalização infantil e idealizou o projeto Parapiás, que resultou na gravação independente de seu primeiro cd autoral para crianças. Em 2016, iniciou pesquisa sobre a atuação feminina na música do Brasil que resultou no show Mulher Popular Brasileira, onde apresenta suas músicas autorais e canções de compositoras que fizeram e fazem a história da música brasileira.
Fonte: ALERS
Compartilhe!