Search
Close this search box.

alerjoutubrorosaComeçaram no dia 04 de outubro as atividades do Outubro Rosa, mês de conscientização e prevenção do câncer de mama, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). “Pela segunda vez, teremos um mês de informação para a população feminina do nosso estado. Isso é muito importante, pois é uma doença perigosa, é o câncer que mais mata mulheres, mas que temos condições de combater”, disse a presidente da Comissão de Defesa de Direitos da Mulher, deputada Enfermeira Rejane (PCdoB), na cerimônia de abertura. O presidente da Casa, deputado Jorge Picciani (PMDB), também participou do evento.

A programação incluirá palestras e rodas de conversa com especialistas e autoridades de saúde. Com 60 mil casos por ano, o câncer de mama vem aumentando sua incidência e o Rio é o estado com maior número de casos, segundo o diretor da Sociedade Brasileira de Mastologia, Rafael Machado. “É essencial fazer diagnóstico precoce, por isso, os hospitais precisam ter mamógrafos e pessoal capacitado. A Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda que a mamografia seja feita a partir dos 40 anos ”, explicou. A organização, parceira da Alerj no Outubro Rosa, distribuiu uma cartilha com orientações sobre a doença.

Autora da Lei 3.284/99, que obriga os hospitais estaduais a realizarem mamografias, a deputada Cidinha Campos (PDT) contou a própria experiência com o câncer de mama. “Até hoje nem todos os hospitais têm mamógrafos. As mulheres passam por enormes dificuldades para conseguir fazer os exames. O autoexame é válido, é necessário, mas não é suficiente. Eu tive câncer. Meu tumor seria imperceptível e só foi detectado na ressonância e na mamografia. Foi retirado em cirurgia e estou aqui, viva. O câncer, descoberto a tempo, é só um susto, que você pode driblar. Do contrário, pode levar à morte”, alertou a parlamentar.

Prevenção

Os cuidados cotidianos com a saúde foram destacados pela deputada Ana Paula Rechuan (PMDB), que é médica. “A população não se preocupa em se cuidar antes de ter a doença. E a prevenção do câncer começa com o dia a dia: cuidar da alimentação, fazer atividades físicas, além da realização de exames de rotina, preventivos. Porque um câncer, quando descoberto precocemente, tem 100% de cura. Se ele passa da hora, vira uma doença fatal. A mulher brasileira, muitas vezes, cuida da família inteira e não cuida de si mesma. O alerta dessa Casa é para que a mulher se cuide mais”, afirmou Rechuan.

As rodas de conversas e palestras vão abordar assuntos como a urgência na realização do tratamento e a incidência do câncer em mulheres grávidas. Elas serão realizadas nos dias 17, 18, 21, 25 e 27 de outubro. Entre os convidados, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Ruffo de Freitas Júnior, e o secretário estadual de Saúde, Luiz Antônio de Souza Teixeira Jr.
Em comemoração ao início das atividades, foram soltos balões rosas nas escadarias do Palácio Tiradentes. Estiveram também no evento as deputadas Martha Rocha (PDT), Tia Ju (PRB) e Márcia Jeovani (DEM), além de representantes de organizações ligadas ao tema.
Outubro Rosa no calendário oficial do Estado

O Outubro Rosa agora faz parte do calendário oficial da Alerj. Durante todo o mês, haverá campanhas de prevenção, conscientização e diagnóstico do câncer de mama e de colo de útero. Com essa finalidade, o projeto de resolução 163/15 foi aprovado nesta terça-feira (04/10), em discussão única.

A proposta é de autoria das deputadas Ana Paula Rechuan, Daniele Guerreiro (ambas do PMDB), Enfermeira Rejane, Lucinha (PSDB), Marcia Jeovani, Martha Rocha, Tia Ju, Zeidan (PT) e da ex-deputada Tania Rodrigues, além do deputado Eliomar Coelho (PSol). O projeto será promulgado e publicado no Diário Oficial do Estado nos próximos dias.

Fonte: ALERJ

Compartilhe!