Search
Close this search box.

Quem passar pelo prédio Assembleia Legislativa nesta próxima terça-feira (08/09) vai ter a oportunidade de saber mais sobre a prevenção ao suicídio e conscientização sobre depressão.

No Hall de entrada do Palácio Cabanagem e em todas as áreas de acesso do prédio serão disponibilizados os serviços com a equipe de psicologia, serviço social e de enfermagem. “Estaremos prestando esclarecimentos sobre a importância da saúde mental, alertando sobre a depressão, sinais, sintomas e prevenção ao suicídio”, informou a psicóloga Karla Lobato, coordenadora do DBES.

A intenção é chamar atenção da população para o mês mundial de prevenção e combate ao suicídio. A expectativa é que, mesmo com a s restrições de acesso impostas pela pandemia do coronavírus, a abordagem atinja um público de cerca de 3 mil pessoas que trabalham na Alepa, além dos visitantes. Todos receberão um adesivo com o slogan da campanha do Dia de Valorização da Vida – “Você é o amor da vida de alguém”.

A programação faz parte da campanha nacional de luta pela prevenção ao suicídio e à automutilação, somando-se à campanha nacional em defesa da vida, lançada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) e adotada em todo o país.

O CVV é uma das ONGs mais antigas do país, fundada em 1962, filiada à Associação Internacional para prevenção do Suicídio (IASP). A ONG estimula a divulgação da causa e criou, ao lado da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, comemorado no dia 10 de setembro.

A discussão sobre saúde mental ainda é acompanhada de muito preconceito na sociedade e daí a importância de debates públicos, principalmente em escolas. É preciso um olhar diferenciado, principalmente da família que tem o contato maior com a pessoa, porque ela vai demonstrar em algum momento o problema, mudanças de hábitos e dos seus comportamentos. Por isso, a Alepa apoia ações de conscientização como o Dia de Valorização da Vida.

O DEBES realiza regularmente o atendimento aos servidores e às pessoas da comunidade encaminhadas pelos gabinetes dos deputados. Após o acolhimento e a pessoa falar sobre sua dor ou motivação para aquela situação, é desenvolvido todo um processo de acompanhamento e prevenção.

Estatística – O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde um problema de saúde pública. Entre 2007 e 2016, o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) registrou 106.374 óbitos por suicídio. Os dados informam que, em média, são quase 11 mil mortes por ano, 32 por dia, um suicídio a cada 45 minutos, mesmo período no qual três tentaram se matar sem sucesso.

FONTE: ALEPA
Compartilhe!