1201231A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALEMG) lançou, nesta quarta-feira (187), a campanha Doe Lenços, idealizada pela União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) para a arrecadação de lenços para pacientes com câncer.

As doações serão recolhidas no Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), no Palácio da Inconfidência, de 18 a 27 de outubro, das 9 às 18 horas. Os lenços serão entregues no final do mês a uma instituição a ser indicada pela Comissão de Saúde da ALEMG.

“Essa iniciativa é muito importante, pois devolve às mulheres que enfrentam a doença sua autoestima. Um gesto simples de solidariedade, compaixão e carinho pode ajudar muitas pessoas na fase mais difícil do tratamento”, ressalta a deputada Celise Laviola (PMDB), presidente da Secretaria de Mulher da Unale.

Mobilização – Excepcionalmente na quarta-feira (18), também houve ponto de arrecadação no Espaço Democrático José Aparecido de Oliveira (Edjao), tendo em vista a extensa programação do dia voltada à prevenção e ao diagnóstico precoce do câncer de mama.

Sob a coordenação da Comissão de Saúde, foi realizada mais uma audiência pública sobre o tema, a partir das 9 horas, no Auditório José Alencar Gomes da Silva.

No Edjao, houve estandes, das 9 às 17 horas, sobre a prevenção e o apoio a pacientes em tratamento oncológico, bem como uma oficina de autoexame de mamas e axilas.

A partir das 14 horas, uma roda de conversa com a psicóloga Adriane Pedrosa, do Instituto Mário Penna, focou o lado psicológico no enfrentamento do câncer de mama.

Outubro Rosa – A Assembleia, por meio do projeto Laços da Consciência, se uniu mais uma vez à campanha Outubro Rosa, difundida mundialmente para que as mulheres fiquem alertas para essa grave ameaça à saúde. O Palácio da Inconfidência ficará iluminado com a cor rosa durante todo o mês.

A campanha começou na década de 1990, nos Estados Unidos. No Brasil, o movimento ganhou força a partir de 2008, por iniciativa da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama).

Fonte: ALEMG
Compartilhe!