018Há mais de uma década que o Amapá figura como um dos estados com maior número de suicídios, levando-se em consideração a média de ocorrência para cada grupo de cem mil habitantes.
A estatística tem preocupado o deputado Bispo Oliveira (PRB), que protocolou na Assembleia Legislativa, projeto de lei que dispõe sobre a instituição da Semana de Esclarecimento e Combate ao Suicídio na campanha Setembro Amarelo.
De acordo com o projeto, será incluído no calendário oficial do Estado, a Semana de Esclarecimento e Combate ao Suicídio, que deverá acontecer no mês de setembro, com ações envolvendo ampla divulgação de informações e realização de atividades como debates e seminários, com o objetivo de alertar à população a respeito da realidade do suicídio.
Nos últimos vinte anos, o suicídio cresceu 30% entre os brasileiros com idades de 15 a 29 anos, tornando-se a terceira principal causa de morte de pessoas em plena vida produtiva no País (acidentes e homicídios precedem).

No mundo, cerca de um milhão de pessoas morrem anualmente por essa causa. A OMS estima que haverá 1,5 milhão de vidas perdidas por suicídio em 2020, representando 2,4% de todas as mortes.

Em muitos países, programas de prevenção do suicídio passaram a fazer parte das políticas de saúde pública. No Amapá, tal pauta já foi debatida, e projetos de leis que criam programas ou centros de acolhimento para pessoas que tenham algum tipo de distúrbio, ou mesmo tendência suicida, têm sido apresentados em câmaras municipais e na própria ALAP.

Onde a efetivação destes programas ou centros já existe, o número de mortes por suicídio está caindo, devido a um amplo programa de tratamento de depressão.

Fonte: ALEAP

 

Compartilhe!