A Assembleia Legislativa do Amapá (ALAP), visando melhor atender aos cidadãos amapaenses, disponibilizará a partir do dia 1° de julho, o serviço especializado de tradução da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, para atendimento aos deficientes auditivos.

02A iniciativa tem por objetivo, promover a ampla e irrestrita acessibilidade comunicacional, conforme previsto no Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/15).

A diretora do Centro de Atendimento aos Surdos (CAS), Núbia Pastana, enfatiza que a inclusão de intérpretes no Poder Legislativo é um passo importante para a comunidade surda do Estado do Amapá.

“A Assembleia Legislativa está mais uma vez de parabéns pela iniciativa, em razão de oportunizar a comunicação e o acesso à informação à comunidade surda, visto que, essa é uma das maiores barreiras no quesito de acessibilidade. Agora, a pessoa surda poderá além de participar mais ativamente das sessões realizadas na Casa Legislativa, vai poder também solicitar informações e, receber atendimento digno como manda a lei. A ALAP está fazendo cumprir o decreto 5626/2005, que em seu capítulo VIII, trata do papel do poder público e das empresas que detêm concessão ou permissão de serviços públicos, no apoio ao uso e difusão da LIBRAS, tornando-se um exemplo a ser seguido por outras instituições”, disse a diretora.

Para o segundo semestre de 2017, a ALAP através da Escola do Legislativo, em cooperação com o Centro de Atendimento aos Surdos (CAS/AP), ofertará aos servidores da ALAP e, possivelmente, aos de outros órgãos públicos, o curso de capacitação em LIBRAS. Esse avanço possibilitará a criação de novas ferramentas de acessibilidade e inclusão social que ampliará a comunicação entre pessoas e, também, aumentará a compreensão sobre o universo da pessoa com deficiência auditiva.

Fonte: ALEAP

Compartilhe!