Search
Close this search box.

aleamfebreUm Termo de Cooperação Técnica entre os estados do Amazonas e Pará para o combate à febre aftosa foi assinado nesta segunda-feira (12), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), durante a abertura de um curso de capacitação no combate a doenças vesiculares, organizado pela Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror).

Até sexta-feira (16), médicos veterinários da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (ADAF) – órgão integrante do sistema Sepror – irão participar de palestras e exercícios práticos ministrados por técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do Centro Pan-Americano de Febre Aftosa (PANAFTOSA-RJ). O curso faz parte das ações do Grupo Especial de atenção à Suspeita de Enfermidades Emergenciais do Governo do Amazonas(Gease), que visa ampliar o sistema de defesa sanitária no Estado.

O secretário de produção e presidente da ADAF, Hamilton Casara, explica que há um empenho do Governo do Estado, em parceria com o Governo Federal, para que o Amazonas se torne uma área livre da febre aftosa com vacinação. Atualmente, apenas os municípios de Guajará, Boca do Acre e parte de Lábrea e Canutama estão livres da doença.

“Esse curso vai preparar uma força regional para que possamos reagir no caso de algum sinistro. E o curso é muito rico, com conteúdo teórico e prático muito importantes, para que possamos ter a segurança de todo esse trabalho e demonstrar, inclusive internacionalmente, que temos um monitoramento seguro de todo o processo”, destacou.

De acordo com a coordenadora do Programa Nacional de Erradicação da Febre aftosa (PNEFA), Eliana Lara, o Brasil tem atualmente 77,2% de seu território livre de febre aftosa com vacinação, sendo que a área não livre é composta pelos do Amapá, Roraima e parte do Amazonas. Segundo ela, o processo de erradicação no Amazonas está em fase de consolidação e uma nova auditoria do Ministério da Agricultura deve acontecer no início de 2017. “Nós estamos fazendo pequenos ajustes relacionados ao cumprimento de inconformidades que foram detectados na última auditoria e esse fortalecimento do serviço tende a preparar o estado para integrar a zona livre”, afirmou.

De acordo com a ADAF, o Rebanho de bovinos e bubalinos no Amazonas é de 1,3 milhão. Na primeira etapa da vacinação contra a febre aftosa em 2016, 459.156 mil animais foram imunizados e na segunda etapa, que iniciou em 01 de novembro, o balanço parcial é de 58.336 animais vacinados.

Fonte: ALEAM
Compartilhe!