unnamedMuitos são os motivos para se reservar um dia específico para lembrar a importância do papel da mulher na sociedade, para ela nada nunca foi ou é fácil. Instituído em 1945 pelas Nações Unidas, o oito de março é uma homenagem à todas as mulheres que, ao longo dos anos, combateram a opressão, conquistaram direitos e buscam a equidade de gênero.

Por isso, a Unale, como uma entidade pluripartidária, sem distinção de credo, raça, gênero ou opção sexual, que busca melhorias para a sociedade por meio do poder legislativo estadual, parabeniza todas as brasileiras por continuarem lutando por um Brasil mais justo, igualitário e seguro. Que a cada ano a data seja comemorada por conquistas, esses são os votos das nossas parlamentares.

“O Dia Internacional da Mulher não deve ser somente uma data no calendário. Deve ser sinônimo de luta. É inegável que avançamos em garantias de direitos e proteção às mulheres, mas também é inegável que muitas de nós ainda são vítimas de preconceito e violência. Nossa sociedade mudou. A visão de que a mulher é inferior também precisa mudar. Legislamos, hoje, por mais mulheres na política, igualdade de direitos e erradicação da violência doméstica, afinal, todo dia é dia da mulher”.

Presidente da Secretaria de Mulher da Unale, Celise Laviola (PMDB-MG)

“Na verdade, todos os dias deveriam ser dedicados àquela que venceu barreiras e, expandindo suas atividades, percorreu o caminho do lar até a política. Como mulher, mãe, deputada e membro da Unale, sei que a inclusão social da mulher ainda é um grande desafio para a democracia brasileira. Também tenho a certeza de que ela só avançará, de fato, se contar com a participação das mulheres no poder. Não uma participação acessória, mas uma participação notável, de importância estratégica, de modo a influir decisivamente no desenvolvimento, na economia, na geração de empregos, na diplomacia, na administração, na comunicação, na segurança, na saúde, na educação, na mobilidade urbana e na política do Brasil. Por isso, cumprimentando as mulheres brasileiras pelo seu dia, lanço um apelo a todas: ingressem na política! Conquistem o espaço que também é das mulheres. O Brasil e todos nós precisamos de vocês”.

Membro do Conselho Fiscal da Unale, Celina Leão (PPS-DF)

“Somos corajosas e destemidas e mesmo com as dificuldades do dia a dia, inerentes às mulheres, e a pouca representatividade na política, já demos passos de gigante. Como mulher, mãe, enfermeira entre outras funções que acumulo, costumo dizer que somos guerreiras e não desistimos de lutar. Mesmo com dupla, tripla ou até quarta jornada não perdemos a sensibilidade e não permitimos que o desânimo anule nossas iniciativas e ações. Sou prova de que estamos vencendo dia a dia e por isso temos sim o que comemorar, já que há alguns poucos anos esses cargos que ocupo eram exclusivos para homens. Com isso, deixo minhas homenagens a todas as mulheres e o incentivo de que vale a pena lutar, porque nossas inúmeras batalhas não são em vão”.

Presidente da Secretaria de Saúde da Unale e da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher em Sergipe, Goretti Reis (DEM-SE)

“Esse é um dia extremamente relevante na luta por igualdade e justiça social em todo o mundo, porque a assimetria de gênero persiste em várias áreas. No Brasil, ainda há uma ausência da mulher na esfera pública e nos espaços de decisão, embora as mulheres sejam 54% dos eleitores, são subrepresentadas no parlamento e no executivo nacional. Na área do trabalho formal, elas estudam mais para receber, em média, 70 % do salário dos homens. Por isso, celebrar essa data é reafirmar os direitos das mulheres, buscar a justiça social, a equidade de gênero, e lutar por oportunidades iguais. Democracia não existe sem a participação das mulheres”.

Vice-presidente de Assuntos Políticos da Secretaria de Mulher da Unale, Estela Bezerra (PSB-PB)

Marina Nery/Ascom Unale
Compartilhe!