Conexão Assembleia destaca vacinação no CE e medidas de combate à Covid-19

O programa Conexão Assembleia, da rádio FM Assembleia (96,7MHz), debateu nesta segunda-feira (28/06) as políticas brasileiras de combate à pandemia da Covid-19. Para conversar sobre o assunto, foram convidados, o cientista cearense e pesquisador da Universidade de Oxford, da Inglaterra, Darlan Cândido, e a secretária executiva de vigilância e regulação da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), Magda Almeida.
O pesquisador Darlan Cândido ressaltou as medidas de isolamento social, uso da máscara e importância de conscientização da população para evitar a contaminação.
“As medidas restritivas na Inglaterra, por exemplo, são bem severas. Quando cheguei ao Brasil, tive dificuldade de me adaptar por conta das medidas fragmentadas. Aqui, os estados fazem suas medidas e o Governo Federal não dá uma resposta efetiva”, assinalou.
O cientista explicou que estudos já confirmaram que a melhor forma de prevenção ao vírus é o isolamento social. “Não sair de casa e manter o distanciamento social, além de usar a máscara ainda são medidas mais eficazes. Na Inglaterra a mensagem era clara. Aqui no Brasil existe desconexão dos dois lados. Às restrições que são pedidas, a população não atende até por causa da disparidade entre estados e Governo Federal”, disse.
Formado em Farmácia pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e doutor pela Universidade de Oxford, Darlan Cândido, que trabalha atualmente com um time de profissionais do mundo todo no sequenciamento genético do vírus, enfatizou que sequenciar um vírus é como ler uma carta em que cada letra precisa ser interpretada para o resultado final da mensagem. “O vírus se multiplica quando entra no corpo. Se ao se multiplicar, uma letra sai diferente, nasce uma nova variante. Quanto mais o vírus se replica, mais possibilidades de novas variantes temos e por isso, é necessário que possamos frear as infecções”, afirmou.
O deputado Fernando Hugo (Progressistas) questionou sobre a elaboração de um medicamento com efeito antiviral específico que possa levar à cura dos acometidos pelo Covid-19. O pesquisador salientou que medicamentos antivirais para doenças agudas são muito difíceis de desenvolver. “Existem estudos para desenvolver medicamentos, porém, o distanciamento social, o uso da máscara e a vacinação ainda são os meios mais eficazes de prevenção.
Esperamos que em um futuro próximo tenhamos um medicamento capaz de conter o vírus, porém, é necessário que as pessoas saibam que atualmente não existe nenhum remédio ou tratamento precoce, reconhecido cientificamente, como eficaz. Nem Cloroquina e nem qualquer outro medicamento é eficaz e sim, o distanciamento, a vacina e a máscara”, reforçou
Quanto à rapidez em que a vacina foi produzida, o cientista explicou que existe uma mobilização no mundo inteiro tentando resolver o problema da pandemia. “É uma corrida mundial. Tanto os recursos financeiros como humanos estão voltados para a solução da pandemia e, por isso, houve rapidez nas vacinas. Agora é trabalhar na celeridade da vacinação e na rapidez para adquirir os imunizantes”, destacou.
A secretária executiva de vigilância e regulação da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), Magda Almeida, salientou a vacinação no Estado e a importância de fazer o cadastro de toda a população.
“No início, o Estado priorizou os grupos de maior mortalidade, idosos e grupos de risco. Essa demanda exige mais tempo até pela documentação que precisa ser apresentada. Agora com a população sendo chamada por idade, fica muito mais fácil e rápida a vacinação”, frisou.
Para Magda Almeida, é necessário que todos possam se cadastrar para facilitar a logística dos municípios no processo de imunização. “Sabemos que muitos não têm acesso à internet e, com isso, disponibilizamos apoio através dos agentes comunitários de saúde e das Secretarias Municipais de Assistência Social”, disse.
Segundo a secretária, o Ceará deve conseguir imunizar toda a população adulta nos próximos meses. “O Ceará deve ser um dos primeiros estados a finalizar a vacinação dos adultos cadastrados. Queremos imunizar a maior parte da população para bloquear a circulação viral”, pontuou.
Para tirar dúvidas sobre a vacinação e confirmar o cadastro, a população pode entrar em contato com o plantão coronavírus pelo número 0800 275 1475. “Muitos não queriam se vacinar mas tivemos um aumento nos cadastros feitos. Isso mostra que a população está ficando mais otimista. Estão vendo outros se vacinando e entendendo que a imunização é o essencial para superar a Covid”, ressaltou.
Apresentado pela jornalista, Kézya Diniz, o Conexão Assembleia conta com produção de Layanna Vasconcelos e Tarciana Campos; direção de vídeo de Rodrigo Lima; coordenação de programação e áudio, Ronaldo César; e supervisão do gerente geral da Rádio FM Assembleia, Rafael Luis Azevedo.
O Conexão Assembleia é veiculado na Rádio FM Assembleia, no Youtube e no Facebook da Assembleia Legislativa, a partir das 8h, e na TV Assembleia, às 20h30. O programa é por videoconferência, com profissionais e entrevistados seguindo os protocolos de segurança.
Fonte: ALECE