Assembleia do Rio Grande do Sul e prefeitos querem adquirir vacina russa em abril

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (Alers) e os municípios gaúchos querem comprar a vacina Russa Sputnik V, que deve ser produzida a partir de abril em território brasileiro. O presidente da Assembleia, Gabriel Souza (MDB), e representantes das prefeituras gaúchas entregaram, nesta quarta-feira (3), à empresa União Química um documento manifestando o interesse na compra da vacina russa.
A União Química é a farmacêutica que detém a autorização para produzir a fórmula russa contra o coronavírus no Brasil. O consultor da empresa Rui Willig se reuniu com o Gabriel Souza nesta terça-feira e informou que, com a produção própria do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), será possível começar a fabricar a Sputnik V a partir do mês que vem.
Em seu discurso no ato com os prefeitos, Souza reforçou a importância da vacina para a volta das atividades sociais e econômicas e lembrou das ações da Assembleia em prol da compra dos insumos, como a votação para autorizar o Executivo a adquirir as vacinas, permitindo a despesa pública para este fim, e a criação de uma Comissão de Representação Externa – instrumento disponível no Regimento Interno da casa.
“Também realizamos ato público, com o governo do Estado, solicitando ao Ministério da Saúde a inclusão dos professores e trabalhadores da educação no grupo prioritário da vacinação. Mas todas essas iniciativas só terão os resultados esperados se nós tivermos as doses das vacinas”, esclareceu o parlamentar.
Representando a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), o vice-presidente da entidade, o prefeito de São Sepé, Leocarlos Girardello, enalteceu a união de esforços entre os diferentes poderes e setores da sociedade civil. “Estamos contando com o apoio fundamental da Assembleia, prefeitos, associações e tantos outros. É um importante passo para a nossa população. Estamos reagindo e buscando soluções para o desafio que é a pandemia”, disse Girardello.
Fonte: Jornal do Comércio