presidentes-das-ales_prancheta-1Empossados para integrar as Casas Legislativas nos próximos quatro anos, deputados estaduais de todo o país elegeram a nova composição de suas mesas diretoras. Assim, no último dia 1º de fevereiro, 25 Assembleias Legislativas definiram seus presidentes — na Câmara Legislativa (CLDF) a eleição foi realizada em 1º de janeiro e na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo será feita em 15 de março.

Com média etária em torno dos 49 anos, os novos chefes do legislativo estadual têm perfis distintos. O mais jovem deputado a assumir o comando do legislativo estadual, Erick Musso (PRB-ES), hoje com 31 anos, está em seu segundo mandato consecutivo e foi reeleito para presidir a Assembleia Legislativa do Espírito Santo, no biênio 2019/2020.

Do lado oposto, aos 68 anos, Júlio Garcia (PSD-SC) será o parlamentar mais velho a ocupar o cargo. Em seu quinto mandato como deputado estadual, esta é a terceira vez que é eleito presidente da ALESC, sendo a primeira em 2005 e a segunda em 2007.

Ainda em relação à idade, somente 13 deputados, incluindo o chefe em exercício da ALESP, Cauê Macris (PSDB), estão abaixo desta média e apenas 7 têm menos que quarenta. Quanto ao número de mandatos, a maioria dos presidentes eleitos também não é mais novato.

Exceção à regra, Dr. Daniel Santos (sem partido-PA), 32 anos, já em sua estreia como deputado estadual, comandará a Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), até 2020. O jovem político, porém, não é inexperiente. Iniciou a carreira política em 2012 e foi vereador por duas vezes, além de presidente da Câmara Municipal. Em seu estado, foi o deputado mais votado do último pleito.

Quem também comandará pela primeira vez uma Casa Legislativa, serão os deputados: Nicolau Júnior (PP-AC), 34 anos, segundo mandato como deputado; Marcelo Victor (SD-AL), 39 anos, quarto mandato; Nélson Leal (PP-BA), 48 anos, quinto mandato; Rafael Prudente (MDB-DF), 35 anos, segundo mandato; Lissauer Vieira (PSB-GO), 38 anos, segundo mandato; Agostinho Patrus Filho (PV-MG), 47 anos, quarto mandato; Paulo Corrêa (PSDB-MS), 61 anos, sétimo mandato; Laerte Gomes (PSDB-RO), 48 anos, segundo mandato; Ezequiel Ferreira (PSDB-RN), 51 anos, quarto mandato; Luís Augusto Lara (PTB-RS), 50 anos, sexto mandato, e Antônio Andrade (PHS-TO), 60 anos, terceiro mandato.

Recordista em reeleições, Themístocles Filho (MDB-PI), 61 anos, está em seu nono mandato parlamentar e foi reeleito presidente da Assembleia Legislativa do Piauí pela oitava vez. Cargo que ocupa desde de 2005 e exercerá, pelo menos, até 2020.

Além dos já citados, outros onze estados escolheram recolocar como chefes do legislativo local, deputados que já estiveram ou ainda ocupavam o posto. São eles: Kaká Barbosa (PR-AP), 53 anos, quatro mandatos e terceira vez como presidente; Josué Neto (PSD-AM), 43 anos, quarto mandato como deputado, foi presidente de 2013 a 2016; José Sarto (PDT-CE), 59 anos, está no sétimo mandato e foi presidente interino em 2012; Othelino Neto (PCdoB-MA), 43 anos, deputado desde 2013, assumiu o cargo de presidente em 2018 e foi reeleito; José Eduardo Botelho (DEM-MT), 59 anos, segundo mandato como parlamentar e presidente; Adriano Galdino (PSB-PB), 58 anos, terceiro mandato, também presidiu a casa em 2015; Ademar Traiano (PSDB-PR), 66 anos, oitavo mandato de deputado e terceiro de presidente; Eriberto Medeiros (PP-PE), 53 anos, quarto mandato, foi eleito para a Presidência em 2018 e reeleito em 2019; Jalser Renier (SD-RR), 47 anos, presidente nos últimos quatro anos e está em seu sétimo mandato; André Ceciliano (PT-RJ), 50 anos, quarto mandato de deputado estadual e exerce o cargo de presidente desde 2017; Luciano Bispo (MDB-SE), ‎64 anos, terceiro mandato parlamentar e como presidente.

CURIOSIDADES:

Marina Nery / Ascom Unale
Compartilhe!