Por Lissauer Vieira
Presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) e do Colegiado de Presidentes das Assembleias Legislativas

Estamos enfrentando um momento delicado que afetou o ritmo de trabalho do Poder Legislativo e de todo País. Infelizmente, a Covid-19 mudou a rotina, os projetos e prioridades de todas as pessoas e nos obrigou a reinventar, a usar a tecnologia como aliada e evitar que as tarefas deixem de ser cumpridas.

Como presidente do Colegiado das Assembleias Legislativas de todos País e também da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), tivemos a missão de readaptar muito rapidamente, visto que precisávamos aprovar matérias essenciais para conter os efeitos da pandemia, atuando em apoio e sintonia às ações empreendidas pelo Executivo estadual, e ainda, para dar uma resposta e exemplo rápidos aos demais Parlamentos.

Felizmente, tivemos êxito. Fomos a segunda Casa Legislativa do Brasil a deliberar por sessão remota, a primeira foi o Senado Federal que, inclusive, foi nosso parceiro na troca de conhecimento que viabilizou o acesso virtual. A rapidez com que conseguimos nos reinventar foi crucial para os resultados que temos obtido. Além disso, nos surpreendemos positivamente com o comprometimento dos deputados, que tem garantido um alto quórum e mantido a produtividade dos trabalhos legislativos no mesmo ritmo de antes.

Costumo dizer que as sessões remotas serão um legado que essa pandemia nos trouxe e que deixaremos para as próximas gestões, afinal, o uso das ferramentas digitais será cada vez mais imprescindível. Atualmente, já temos discutido a possibilidade de realizar as sessões mistas, proporcionando ao deputado a escolha de sua participação: presencial ou online.

E, ao mesmo passo, o trabalho presencial do administrativo e dos gabinetes políticos da Alego já foi retomado, seguindo as recomendações das autoridades de saúde. Desde o início da pandemia fomos rigorosos nesse quesito, e hoje, apesar de estarmos com uma escala reduzida de servidores, temos conseguido dar continuidade às nossas demandas, mantendo o expediente e, também, o regime de teletrabalho. Enquanto tudo está diferente, continuamos nos adaptando à nova realidade e fazendo o possível para seguir em frente.